Guia da campanha

1. Apresentação

Cemaden Educação convida as instituições que atuam com projetos de ERRD – Educação em Redução de Riscos de Desastres – a se engajarem na Campanha #AprenderParaPrevenir. Esta é uma temática emergente e emergencial, para a criação de uma cultura de percepção de risco de desastres socioambientais e o enfrentamento das mudanças climáticas.

Esse ano, as inscrições para a Campanha #AprenderParaPrevenir serão realizadas de 1º a 31 de outubro – mês Internacional da Redução de Desastres Naturais / Organização das Nações Unidas (ONU).

2. Tema

Reduzindo o risco de desastres: ações educativas em tempos de mudanças climáticas.

Nas últimas décadas, muitos esforços científicos têm sido feitos para identificar os possíveis impactos das mudanças climáticas na sociedade. As pesquisas mostram alterações na frequência e intensidade de eventos extremos como tempestades, secas prolongadas, vendavais, entre outros. Os impactos são desastrosos para as comunidades mais pobres que geralmente se concentram em áreas de maior risco e, portanto, são mais frágeis e vulneráveis a essas mudanças.

Diante disso, vários acordos internacionais (ver referências abaixo) recomendam prioridade e urgência de ações socioeducativas para a prevenção e redução de riscos de desastres. Inclusive, a Campanha #AprenderParaPrevenir foi criada para lembrar o Dia Internacional da Redução de riscos de Desastres das Nações Unidas, em 13 de outubro.

O Brasil encontra-se entre os países do mundo mais atingidos por inundações e enchentes. No período de 1960 a 2008 foram 5720 mortes e mais de 15 milhões de pessoas afetadas – desabrigados/desalojados, conforme (EM-DAT, 2009). Em um levantamento recente (2018), a partir do cruzamento de dados do INEP/MEC com as áreas de riscos em 957 municípios monitorados pelo Cemaden, foram identificadas 2.443 escolas em área de risco alto e muito alto de inundações e deslizamentos de encostas.

Neste ano, o tema da Campanha de 2019 foi proposto para aumentar a percepção desses riscos, em especial nas áreas mais suscetíveis, e gerar projetos e ações educativas locais que envolvam o conhecimento das causas e efeitos dos eventos extremos.

É a educação contribuindo para difusão de uma cultura de redução de riscos de desastres em tempos de mudanças climáticas (consulte Conceitos Básicos).

3. Objetivos

     3.1. Objetivo geral

Promover a mobilização para intervenções, espaços de diálogo e construção de conhecimentos sobre ERRD no âmbito das comunidades escolares.

     3.2. Objetivos específicos

  • incentivar o desenvolvimento de projetos educativos voltados à prevenção de riscos de desastres socioambientais relacionados com a água (excesso ou escassez);
  • mapear os projetos educativos realizados no Brasil sobre o tema prevenção de risco de desastres socioambientais, promovendo um espaço de divulgação para eles;
  • aproximar as Escolas, as Instituições de educação não-formal, as Defesas Civis e as Universidades.
 4. Quem participa?

A participação na campanha se dá por adesão voluntária.

  • Escolas de Ensino Básico: Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos (EJA) públicas, privadas, comunitárias e instituições de educação não-formal.
  • Defesas Civis: municipais, estaduais, Núcleo de Proteção e Defesa Civil Comunitário (NUPDEC) e Núcleo Comunitário de Defesa Civil (NUDEC) que promovam projetos e ações envolvendo ERRD em/com comunidades escolares ou instituições de educação não-formal.
  • Universidades: Universidades Federais, Estaduais e Municipais, públicas e privadas, Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, Faculdades e Centros de Educação Tecnológica e Universidades Comunitárias que promovam Projetos em ERRD com as comunidades escolares ou instituições de educação não-formal.
5. Períodos e etapas da campanha
ETAPAS PERÍODOS
1 – Realização da campanha 01/07/2019 a 01/11/2019
2 – Inscrições dos projetos educativos 01/10 a 15/11
3 – Prazo final de envio 15/11/2019 (meia noite – Horário de Brasília)
4 – Análise dos projetos educativos 18/11 a 26/11/2019
5 – Sorteio dos prêmios 27/11/2019
6 – Divulgação dos resultados 27/11/2019
7 – Envio dos certificados digitais A partir de 28/11/2019
8 – Assinatura do termo de doação dos prêmios A partir de 28/11/2019
9 – Envio dos prêmios Ano letivo de 2020
 6. Inscrição
  • Para participar da 4ª edição da Campanha #AprenderParaPrevenir as Escolas, Instituições de educação não-formal, Defesas Civis e Universidades  deverão preencher o formulário de inscrição. O formulário é composto por informações referentes à instituição e a ação educativa em ERRD, sendo que cada instituição poderá enviar apenas 1 (um) relato de projeto educativo. Faz parte da inscrição o envio (anexo) de, no máximo, de 3 fotos de até 100 MB (nos formatos: jpeg, jpg, png) e/ou um vídeo de até 3 minutos (nos formatos: mp4, mp3, wma, flv, avi); e o termo de uso de imagens e direitos autorais.

Serão consideradas cadastradas na Campanha somente as instituições que enviarem todas as informações solicitadas, abordando o tema e dentro do prazo.

 7. Certificados

As instituições com inscrições completas receberão um certificado digital a partir de novembro de 2019.

 8. Prêmios

Serão doados:

  • 6 (seis) pluviômetros (equipamentos que medem a quantidade de chuva) semiautomáticos do CEMADEN. A doação se restringe às instituições públicas e será realizada mediante sorteio.
  • 21 (vinte e um) kits educativos (livros, cartilhas e outras publicações) sobre ERRD, sendo 18 (dezoito) doados mediante sorteio e 3 (três) doados por mérito.
  • 3 (três) estações meteorológicas escolhidas pelo mérito da atividade inscrita na campanha.

A distribuição dos prêmios será realizada da seguinte forma:

 

PÚBLICOS SORTEIO MÉRITO
Pluviômetro Kit educativo Kit educativo Estação meteorológica
Escola 01 03 01 01
Escola em município monitorado pelo Cemaden* 01 03
Defesa Civil 01 03 01 01
Defesa Civil em município monitorado pelo Cemaden* 01 03
Universidades 01 03 01 01
Universidade em município monitorado pelo Cemaden* 01 03
Total 06 18 03 03

*Consulte se sua instituição está em um município monitorado pelo Cemaden

Critérios de seleção

9.1. Sorteio

A inclusão da Escola, Instituições de educação não-formal, Defesa Civil e Universidade na lista de sorteio dos kits educativos se baseará nos seguintes critérios:

  • Documentação completa: contendo todas as informações solicitadas.
  • Atendimento ao prazo: envio até a meia noite de 31 de outubro de 2019.
  • Adequação temática: projeto educativo sobre o tema da 4ª edição da Educação para Redução de Riscos de Desastres (consulte conceitos básicos).
  • Ações realizadas ou em andamento.
  • Elegibilidade: as ações devem ser desenvolvidas em/por/com as escolas ou instituições de educação não-formal.

9.2. Mérito

Além dos critérios acima, serão considerados na análise de mérito:

  • interdisciplinaridade do projeto e ações educativas;
  • criatividade;
  • envolvimento da comunidade escolar;
  • estabelecimento de parcerias, preferencialmente com a Defesa Civil e/ou Universidades;
  • intenção de continuidade e ampliação do projeto.

Os prêmios de mérito serão escolhidos por um comitê composto pelas instituições parceiras e equipe do Cemaden Educação.

10. Divulgação dos projetos de ERRD

As inscrições completas serão compartilhadas no site da Campanha e em outros meios de comunicação.

11. Alguns conceitos básicos
  • Desastres: quando pensamos em desastre geralmente relacionamos à destruição, seja de qual origem for. Um desastre traz perdas e danos às pessoas, ao meio ambiente (fontes de alimentação, água, saúde) e à infraestrutura (moradias, transportes) devido ao impacto de um perigo que ultrapassa a capacidade local de responder e atender às consequências.
  • Risco de Desastre: Probabilidade de ocorrer a perda de vidas e danos materiais provenientes de desastres. Pode ser explicado em termos da equação (r=a.v), risco (r) é a relação entre duas variáveis, as ameaças (a) e as vulnerabilidades (v).
  • Vulnerabilidade: Condições determinadas por fatores ou processos físicos, sociais, econômicos, políticos, culturais, educacionais e ambientais, que aumentam a fragilidade de uma comunidade ao impacto de ameaças e deixam as pessoas mais expostas e sensíveis ao perigo.
  • Inundação: transbordamento das águas de um curso d’água, atingindo a planície de inundação ou área de várzea. http://www.cemaden.gov.br/inundacao/
  • Enxurradas: escoamento superficial concentrado e com alta energia de transporte, provocado por chuvas intensas e concentradas. http://www.cemaden.gov.br/enxurrada/
  • Deslizamentos de terra, escorregamentos, movimentos de massa: movimentos de solos, rocha e/ou vegetação sob o efeito da gravidade, geralmente agravados pela ação da água http://www.cemaden.gov.br/deslizamentos/
  • Secas: fenômeno climático com período prolongado de baixa ou nenhuma pluviosidade http://www.cemaden.gov.br/secas/
  • Incêndios florestais: queimadas de origem natural ou antrópica com destruição total ou parcial da vegetação florestal.
  • Ressacas: elevação anormal do nível do mar provocada por ventos fortes sobre o oceano.
  • Granizo: chuva de pedras, com precipitação de pedras de gelo.
  • Desastres tecnológicos: eventos associados a acidentes tecnológicos ou industriais que podem causar perda de vidas, danos a propriedades, impactos socioeconômicos e degradação ambiental.

 

Referências

EM-DAT Banco de dados de emergência. OFDA / CRED – Escritório de Assistência a Desastres no Exterior dos EUA /Centro de Investigação sobre a Epidemiologia dos Desastres – Université Catholique de Louvain,

Bruxelas, Bélgica. Disponível em: http://www.emdat.be/ Database. Acesso em  2009.

Glossário: http://educacao.cemaden.gov.br/site/glossary/

Conceitos e Termos para a Gestão de Riscos de Desastres na Educação em: http://educacao.cemaden.gov.br/site/mediaLibrary/MTAwMDAwMDAwMTg=%20

Dia Internacional da Redução de Desastres Naturais/ Organização das Nações Unidas (ONU) acesse a página oficial da The United Nations Office for Disaster Risk Reduction (UNISDR)

http://eird.org/americas/17/index.html#.WnR4Q66nG70

MARCHEZINI, V.; MUNOZ, V. A.; TRAJBER, R. Vulnerabilidade escolar frente desastres no Brasil. TERRITORIUM (COIMBRA). , v.25, p.161 – 177, 2018. http://impactum-journals.uc.pt/territorium/article/view/4549

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS.  Escritório das Nações Unidas para a redução de riscos de desastres. O Marco de Ação de Hyogo 2005-2015: Construindo a resiliência das nações e comunidades frente aos desastres. 2005. Disponível em: https://fld.com.br/uploads/documentos/pdf/mah_ptb_brochura.pdf

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS.  Escritório das Nações Unidas para a redução de riscos de desastres. Marco de Sendai para a Redução do Risco de Desastres 2015 – 2030. 2015. Disponível em:

https://www.unisdr.org/files/43291_63575sendaiframeworkportunofficialf.pdf

 

 

 

Para mais informações entrar em contato com a equipe organizadora:

Cemaden Educação

campanha.cemaden@gmail.com

Telefone: (12) 3205-0172/0173